Tédio
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik)
Universal Music Publishing
Sabe esses dias
Em que horas dizem nada
E você nem troca o pijama
Preferia estar na cama
Um dia, a monotonia
Tomou conta de mim
É o tédio
Cortando os meus programas
Esperando o meu fim

Sentado no meu quarto
O tempo voa
Lá fora a vida passa
E eu aqui à toa
Eu já tentei de tudo
Mas não tenho remédio
Prá livrar-me desse tédio

Vejo um programa
Que não me satisfaz
Leio o jornal que é de ontem
Pois prá mim, tanto faz
Já tive esse problema
Sei que o tédio
É sempre assim
Se tudo piorar
Não sei do que sou capaz

Tédio!
Não tenho um programa
Tédio!
Esse é o meu drama
O que corrói é o tédio
Um dia eu fico cego
Me atiro deste prédio
Originalmente gravada em 1986 no LP Cidades em Torrente
Janaína
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho)
Universal Music Publishing
Janaína acorda todo dia às quatro e meia
E já na hora de ir pra cama, Janaína pensa
Que o dia não passou
Que nada aconteceu

Janaína é passageira
Passa as horas do seu dia em trens lotados
Filas de supermercados, bancos e repartições
Que repartem sua vida

Mas ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Mas ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Se Deus quiser ...

Janaína é beleza de gestos, abraços
Mãos, dedos, anéis e lábios
Dentes e sorriso solto
Que escapam do seu rosto
Janaína é só lembrança de amores guardados
Hoje é apenas mais uma pessoa
Que tem medo do futuro
- que aconteceu? -
Se alimenta do passado

Mas ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Mas ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Se Deus quiser ...
Diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Mas ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Se Deus quiser ...

Já não imagina
Quantos anos tem
Já na iminência
De outro aniversário
Janaína acorda todo dia às quatro e meia
Já na hora de ir pra cama, Janaína pensa
Que o dia não passou
Que nada aconteceu
Originalmente gravada em 1998 no Cd biquini.com.br
Impossível
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho)
Universal Music Publishing
Tudo bem quando termina bem
(E os seus olhos) E os seus olhos não estão rasos d'água
Mas eu sei que no coração ficaram muitas palavras
Um vocabulário inteiro de ilusão

Tudo que viceja também pode agonizar
E perder seu brilho em poucas semanas
E não podemos evitar que a vida trabalhe com o seu relógio invisível
Tirando o tempo de tudo que é perecível

Oooh...
É impossível
É impossível esquecer você
É impossível esquecer o que vivi
É impossível esquecer o que senti

Tudo que morre fica vivo na lembrança
Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça
Mas antes que eu me esqueça
Antes que tudo se acabe
Eu preciso, eu preciso dizer a verdade
Originalmente gravada em 1991 no CD Descivilização
Roda-Gigante
(Biquini Cavadão, Dudy Cardoso)
RioTVA (Deck), Jingle Bells(Deck)
Quero aprender a amar
Para fazer as pazes
Até a noite chegar

Quero aprender a amar
Em todos os detalhes
Para te decifrar

Quero aprender a amar
Pra cometer pecados
E depois me perdoar

Quero aprender a amar
Em todas as palavras
Para te sussurrar

Só quero o amor das grandes paixões
Ser como crianças no parque de diversões
Aquele amor que em menos de um instante
Faz a vida girar numa roda gigante

Quero aprender a amar
Para fazer as pazes
Até a noite chegar

Quero aprender a amar
Em todas as palavras
Para te sussurrar
Originalmente gravada em 2013 no CD Roda-Gigante
Timidez
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho)
Universal Music Publishing
Toda vez que te olho
Crio um romance
Te persigo, mudo
todos instantes
Falo pouco pois não
sou de dar indiretas
Me arrependo do que digo
em frases incertas
Se eu tento ser direto, o medo me ataca
sem poder nada fazer
Sei que tento me vencer e acabar com a mudez
Quando eu chego perto, tudo esqueço
e não tenho vez
Me consolo, foi errado o momento, talvez
Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez

Eu carrego comigo a grande agonia
De pensar em você, toda hora do dia
Eu carrego comigo, a grande agonia
Na verdade nada esconde essa minha timidez
Na verdade nada esconde essa minha timidez

Talvez escreva um poema
No qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena
Talvez só telefone
Eu me ensaio, mas nada sai
O seu rosto me distrai
E, como um raio,
eu encubro, eu disfarço
eu camuflo, eu desfaço
Eu respiro bem fundo
Hoje digo pro mundo
Mudei rosto e imagem
Mas você me sorriu
Lá se foi minha coragem
Você me inibiu
Originalmente gravada em 1986 no LP Cidades em Torrente
Quando Eu Te Encontrar
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho, Beni)
Universal Music Publishing
Eu já sei o que os meus olhos vão querer
quando eu te encontrar,
impedidos de te ver,
vão querer chorar...
Como um riso encontido perdido em algum lugar,
felicidade que transborda
parece não querer parar,
não quer parar, não vai parar.aaaahhhhhhhhhh

Eu ja sei o que os meus labios vão querer
quando eu te encontrar,
molhados de prazer,
vão querer beijar,
e o que na vida não se cansa
de se apresentar,
por ser lugar comum,
deixamos de extravasar...
de demonstrar... aaahhhh

Nunca me disseram
o que devo fazer,
quando a saudade acorda,
a beleza que faz sofrer,
nunca me disseram,
como devo proceder,
chorar, beijar, te abraçar,
É isso que quero fazer...

É isso que quero dizer...

Eu ja sei o que os meus braços vão querer
quando eu te encontrar,
na forma de um "C",
vão te abraçar,
um abraço apertado,
para vocÊ não escapar,
se você foge me faz crer
que o mundo pode acabar...
Vai acabar...
Originalmente gravada em 2000 no Cd Escuta Aqui
Entre Beijos e Mais Beijos
(Biquini Cavadão, Dudy Cardoso)
RioTVA (Deck), Jingle Bells(Deck)
Sol
Lá vem o sol
Quando acorda apaga as luzes da cidade
Desenhando sombras pelo chão
Pelo chão

Céu
E lá no céu
Quando nuvens se abraçam lentamente
Desenhando sombras sobre o mar
Sobre o mar

Te vejo abrir a porta
Tanta história pra contar
E entre beijos e mais beijos
Te conto um segredo
O medo que eu tive
De nunca mais te ver voltar

Sol
Lá vai o sol
Quando se esconde leva as cores da cidade
Acendendo luzes de neon
Luzes de neon

Céu,
Longe no céu
Quando uma estrela se apaga de repente
Cala o meu coração
Meu coração

Te vejo abrir a porta
Tanta história pra contar
E entre beijos e mais beijos
Te conto um segredo
O medo que eu tive
De nunca mais te ver voltar

Te vejo abrir a porta
Um sorriso no olhar
E entre beijos e mais beijos
E mais beijos e mais beijos
Quando você voltar

Quando você voltar
Com um sorriso no olhar
Pra sempre eu vou te amar
Quando você voltar
Quando você vai voltar
Originalmente gravada em 2013 no CD Roda-Gigante
Vento Ventania
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho, Beni)
Universal Music Publishing
Vento, ventania
Me leve para
As bordas do céu
Pois vou puxar
As barbas de Deus
Vento, ventania
Me leve prá onde
Nasce a chuva
Prá lá de onde
O vento faz a curva...

Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos...

Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar
Os balões pro mar
Quero enrolar
As pipas nos fios
Mandar meus beijos
Pelo ar...

Vento, ventania
Me leve prá qualquer lugar
Me leve para
Qualquer canto do mundo
Ásia, europa, américa...

Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê...

Vento, ventania
Me leve para
As bordas do céu
Pois vou puxar
As barbas de Deus...
Vento, ventania
Me leve para
Os quatro cantos do mundo
Me leve prá qualquer lugar

Hum! Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos...

Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero mover
As pás dos moinhos
E abrandar o calor do sol
Quero emaranhar
O cabelo da menina
Mandar meus beijos pelo ar...

Vento, ventania
Me leve prá qualquer lugar
Me leve para
Qualquer canto do mundo
Ásia, europa, américa...

Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê, Lê...

Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos
Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar os balões pro mar
Quero enrolar as pipas nos fios
Mandar meus beijos pelo ar
Vento, ventania
Agora que estou solto na vida
Me leve prá qualquer lugar
Me leve mas não me faça voltar...
Originalmente gravada em 1991 no CD Descivilização
Quanto Tempo Demora Um Mês
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho, Fabra)
RioTVA(Deck), Jingle Bells(Deck), Universal Music Publishing
Acordei com o seu gosto
E a lembrança do seu rosto
Porque você se fez tão linda?

Mas agora você vai embora
Quanto tempo será que demora
Um mês pra passar?

A vida inteira de um inseto,
Um embrião pra virar feto,
A folha do calendário,
O trabalho pra ganhar o salário.

Mas daqui a um mês
Quando você voltar
A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar...

Se eu pudesse escolher
Outra forma de ser
Eu seria você.

E a saudade em mim agora
Quanto tempo será que demora
Um mês pra passar?

Ser campeão da copa do mundo
Um dia em Saturno
Pra criança que não sabe contar
vai levar um tempão.

Daqui a um mês
Quando você voltar
A lua vai tá cheia
E no mesmo lugar.
Originalmente gravada em 2005 no CD Ao Vivo
Dani
(Biquini Cavadão, Manno Góes)
RioTVA (Deck), Jingle Bells(Deck), Tapajós (EMI), Universal Music Publishing
Dane-se a hora, se é cedo se é tarde
Dane-se a capa, a foto, o encarte
Dane-se o mundo, o raso, o profundo
Dane-se nada,
Dane-se tudo,
Quando você está aqui
Dane-se o mundo
Quando você sorri

Dane-se o filme, a história, o ator
Dane-se Caprio, De Niro e Monroe
Dane-se Figo, Ronaldo, Zidanne
Dane-se tudo que não tiver Dani

Só penso nela,
Quem é ela,
O nome dela é Daniela

Dane-se o clipe, a banda, o cantor
Dane-se o tédio, o vento, o calor,
Dane-se o tempo, passado, futuro
Dane-se nada,
Dane-se tudo,
Quando você está aqui
Dane-se o mundo
Quando você sorri

Dane-se o emprego, o salário, o patrão
Dane-se o medo, a loucura, a razão
Dane-se a moda, se é brega ou 'Armani'
Dane-se tudo que não tiver Dani

Só penso nela,
Quem é ela,
O nome dela é Daniela

Dane-se a hora, cedo ou tarde
Dane-se a capa, a foto, o encarte
Dane-se o mundo, o raso, o profundo
Dane-se nada,
Dane-se tudo,
Quando você está aqui
Dane-se o mundo
Quando você sorri

Dane-se o filme, a história, o ator
Dane-se Caprio, De Niro e Monroe
Dane-se o verso, e a rima também
Dane-se tudo que não tiver Dani

Só penso nela,
Quem é ela,
O nome dela é Daniela
Só penso nela,
Quem é ela,
O nome dela é Daniela
Só penso nela,
Quem é ela,
O nome dela: é Daniela
Originalmente gravada em 2005 no CD Ao Vivo
Vou Te Levar Comigo
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho, Fabra)
RioTVA (Deck), Jingle Bells(Deck), Universal Music Publishing
As curvas no caminho, meus olhos tão distantes,
Eu quero te mostrar os lugares que encontrei
Como o céu pode mudar de cor quando encontra o mar...
... quando encontra o mar!

Um sonho no horizonte, uma estrela na manhã
De repente a vida pode ser uma viagem...
E o mundo todo vai caber nesta canção
... nesta canção!

Vou te pegar na sua casa, deixa tudo arrumado
Vou te levar comigo pra longe
Tanta coisa nos espera, me espera na janela
Vou te levar comigo!

Eu quero te contar as histórias que ouvi
E nas diferenças vou te encontrar
O amor vai sempre ser amor em qualquer lugar...
... em qualquer lugar!
Originalmente gravada em 2005 no CD Ao Vivo
Zé Ninguém
(Alvaro, Bruno, Miguel, Sheik, Coelho)
Universal Music Publishing
Quem foi que disse que amar é sofrer?
Quem foi que disse que Deus é brasileiro,
Que existe ordem e progresso,
Enquanto a zona corre solta no congresso?
Quem foi que disse que a justiça tarda mas não falha?
Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar!

Os dias passam lentos
Aos meses seguem os aumentos

Cada dia eu levo um tiro
Que sai pela culatra
Eu não sou ministro, eu não sou magnata
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
Aqui embaixo, as leis são diferentes
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
Aqui embaixo, as leis são diferentes

Quem foi que disse que os homens nascem iguais?
Quem foi que disse que dinheiro não traz felicidade?
Se tudo aqui acaba em samba,
No país da corda bamba, querem me derrubar!
Quem foi que disse que os homens não podem chorar?
Quem foi que disse que a vida começa aos quarenta?
A minha acabou faz tempo, agora entendo por que ...

Cada dia eu levo um tiro
Que sai pela culatra
Eu não sou ministro, eu não sou magnata
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
Aqui embaixo, as leis são diferentes

Originalmente gravada em 1991 no CD Descivilização
ROCK YOUR BABIES COLETÂNEAS COLEÇÕES NA MÍDIA LOJA
ROCK YOUR BABIES COLETÂNEAS COLEÇÕES NA MÍDIA LOJA
Clique para ver como era a música na versão original e como ela ficou no arranjo Rock Your Babies

(atenção: os sons de crianças e bebês nestes audios não constam das canções existentes nos CDs)
Para começar a nossa coleção de cds dedicados a um único artista, escolhemos o Biquini Cavadão. Suas canções há quase 30 anos nos embalam e passam sempre de pais pra filhos. Começaremos do começo da carreira deles com Tédio, gravada em 1985 e lançada no primeiro Lp Cidades em Torrente. Pulamos para Janaína, uma canção do sexto disco biquini.com.br, de 1998, dedicada a quem acredita em seus sonhos. A letra do refrão de Impossível praticamente casa com toda a energia e magnetismo que uma criança nos provoca: “É impossivel esquecer o que vivi, impossível esquecer o que senti". E logo chegamos em Roda-Gigante, faixa título do disco de 2013, que foi indicada ao Grammy Latino na categoria melhor música brasileira. Timidez, canção confessional da banda, de 1986, segue o CD e faz com que palavras saiam de nossa boca em Quando Eu Te Encontrar. Logo Entre Beijos e Mais Beijos nos faz pensar como é bom chegar em casa, abrir a porta e ter tanta história pra contar, ao passo que Vento Ventania dá asas à imaginação de qualquer adulto, o que dirá então de uma criança! Quanto Tempo Demora Um Mês é uma canção/pergunta que nos emociona com seu caráter lúdico. Agora, imagine se você tiver uma filha de nome Dani, que barato não vai ser! Vou te levar Comigo convida você e seu filhote a aventuras, brincadeiras ou sonhos, você escolhe. E se ele estiver totalmente aceso, brinque bastante com Zé Ninguém. O Biquini Cavadão agradece!
Compartilhe com seus amigos
j Deslize o dedo sobre as capas para ver mais k


i f t