Dois Rios
(Samuel Rosa, Lô Borges, Nando Reis)
Sam Music, Warner Chappell
O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão

O céu que toca o chão
e o céu que vai no alto
dois lados deram as mãos
Como eu fiz também

Só pra poder conhecer
O que a voz da vida vem dizer

Que os braços sentem
E os olhos vêem
que os lábios sejam
dois rios inteiros
sem direção

O sol é o pé e a mão
O sol é a mãe e o pai dissolve a escuridão
O sol se põe se vai
E após se por o sol renasce no Japão
Eu vi também

Só pra poder entender
Na voz da vida ouvi dizer

Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
dois rios inteiros
Sem direção

E o meu lugar é esse ao lado seu no corpo inteiro
Dou meu lugar, pois o seu lugar é o meu amor primeiro
O dia e a noite,
as quatro estações
Originalmente gravada em 2003 no CD Cosmotron
Sutilmente
(Samuel Rosa, Nando Reis)
Sam Music, Warner Chappell
E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce

Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Originalmente gravada em 2008 no CD Estandarte
Resposta
(Samuel Rosa, Nando Reis)
Sam Music, Warner Chappell
Bem mais que o tempo
Que nós perdemos
Ficou pra trás também o que nos juntou
Ainda lembro o que eu estava lendo
Só pra saber o que você achou
Dos versos que eu fiz
E ainda espero resposta

Desfaz o vento
O que há por dentro
Desse lugar que ninguém mais pisou
Você está vendo o que está acontecendo
Nesse caderno sei que ainda estão...

Os versos seus
Tão meus que peço
Nos versos meus
Tão seus que esperem

Que os aceite
Em paz
eu digo que eu sou
O antigo do que vai
Adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante
Originalmente gravada em 1998 no CD Siderado
Vou Deixar
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Sam Music, Tapajós
Vou deixar a vida me levar
Pra onde ela quiser
Estou no meu lugar
Você já sabe onde é
Não conte o tempo por nós dois
Pois a qualquer hora posso estar de volta
Depois que a noite terminar

Vou deixar a vida me levar
Pra onde ela quiser
Seguir a direção
De uma estrela qualquer
Não quero hora pra voltar não
Conheço bem a solidão me solta
E deixa a sorte me buscar

Eu já estou na sua estrada
Sozinho na enxergo nada
Mas vou ficar aqui
Até que o dia amanheça
Vou me esquecer de mim
E você se puder nâo se esqueça

Vou deixar o coração bater
Na madrugada sem fim
Deixar o sol te ver
Ajoelhada por mim sim
Não tenho hora pra voltar não
Eu agradeço tanto a sua escolta
Mas deixa a noite terminar

Não, não, não quero hora pra voltar, não
Conheço bem a solidão me solta
E deixa a sorte me buscar
Não, não, não tenho hora pra voltar, não
Eu agradeço tanto a sua escolta
Mas deixa a noite terminar
Originalmente gravada em 2003 no CD Cosmotron
Tres Lados
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Frege, Sam Music
Escutei alguém abrir os portões
Encontrei no coração multidões
Meu desejo e meu destino brigaram como irmãos
E a manhã semeará outros grãos

Você estava longe, então
Por que voltou
Com olhos de verão
Que não vão entender?

E quanto a mim, te quero sim
Vem dizer que você não sabe
E quanto a mim, não é o fim
Nem há razão pra que um dia acabe

Cada um terá razões ou arpões
Dediquei-me às suas contradições, fissões, confusões
Meu desejo, seu bom senso, raivosos feito cães
E a manhã nos proverá outros pães

Os deuses vendem quando dão
Melhor saber
Seus olhos de verão
Que não vão nem lembrar

E quanto a mim, te quero, sim
Vem dizer que você não sabe
E quanto a mim, não é o fim
Nem há razão pra que um dia acabe

Somos dois contra a parede e tudo tem três lados
E a noite arremessará outros dados
Os deuses vendem quando dão
Melhor saber
Seus olhos de verão
Que não vão nem lembrar
Originalmente gravada em 2000 no CD Maquinarama
Te Ver
(Samuel Rosa, Lelo Zanetti, Chico Amaral)
Sony ATV
Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

É como mergulhar num rio e não se molhar
É como não morrer de frio no gelo polar
É ter o estômago vazio e não almoçar
É ver o céu se abrir no estilo e não se animar

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

É como esperar o prato e não salivar
Sentir apertar o sapato e não descalçar
É ver alguém feliz de fato sem alguém pra amar
É como procurar no mato estrela do mar

É como não sentir calor em Cuiabá
Ou como ir ao Arpoador não ver o mar
É como não morrer de raiva com a política
Ignorar que a tarde vai vadia e mítica

É como ver televisão e não dormir
Ver um bichano pelo chão e não sorrir
É como não provar o nectar de um lindo amor
Depois que o coração detecta a mais fina flor

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível
Originalmente gravada em 1994 no CD Calango
Ainda Gosto Dela
(Samuel Rosa, Nando Reis)
Sam Music, Warner Chappell
Hoje acordei sem lembrar
Se vivi ou se sonhei
Você aqui neste lugar
Que eu ainda não deixei

Vou ficar
Quanto tempo vou esperar?
E eu não sei o que eu vou fazer, não

Nem precisei revelar
Sua foto não tirei
Como tirei pra dançar
Alguém que avistei

Tempo atrás
Este tempo está lá atrás
E eu não tenho mais o que fazer, não

E eu ainda gosto dela
Mas ela já não gosta tanto assim
A porta ainda está aberta
Mas da janela já não entra luz
E eu ainda penso nela
Mas ela já não pensa mais em mim, em mim, não

Ainda vejo o luar
Refletido na areia
Aqui na frente deste mar
Sua boca eu beijei

Vou ficar
Só com ela eu quis, quis ficar
E agora ela me deixou

E eu ainda gosto dela
Mas ela já não gosta tanto assim
A porta ainda está aberta
Mas da janela já não entra luz
E eu ainda penso nela
Mas ela já não pensa mais em mim
Eu vou deixar a porta aberta
Pra que ela entre e traga a sua luz
Originalmente gravada em 2008 no CD Estandarte
Garota Nacional
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Frege, Sam Music
Aqui nesse mundinho fechado ela é incrível
Com seu vestidinho preto indefectível
Eu detesto o jeito dela, mas pensando bem
Ela fecha com meus sonhos como ninguém

Beat it laun, daun daun
Beat it, loom, dap'n daun
Beat it laun, baun baun
Beat it laun, daun daun
Beat it, loom, dap'n daun
Beat it laun, baun baun

Conhece-te a ti mesmo e eu me conheço bem
Sou um qualquer vulgar,
bem, às vezes me esqueço
E finjo que não finjo, ao ignorar eu sei
Que ela me domina no primeiro olhar

Eu quero te provar
Sem medo e sem amor
Quero te provar
Por quê?

Porque ela derrama um banquete, um palacete
Um anjo de vestido, uma libido do cacete
Ela é tão vistosa que talvez seja mentira
Quem dera minha cara fosse de sucupira

Eu quero te provar
Sem medo e sem amor
Eu quero te provar
Eu quero te provar
Cozida a vapor
Eu quero te provar
Originalmente gravada em 1996 no CD O Samba Poconé
Jackie Tequila
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Sony ATV
Funk lá no morro da Mangueira
Essa menina tá dizendo, sim eu sei
Noite bamba, tudo à beça
Bailão na rampa do Cruzeiro
Essa menina tá dizendo don't worry
Cause everything is gonna be alright
Everything, every tune will be played by night

Seu nome é Jackie, Jackie,
Tequila
Seu nome é Jaqueline Misty
Tequila

Reggae lá no rádio do café
Rapaziada que estiver afim vai lá
Eu vou ficar com Jackie
Se é que Jackie vai pra lá
E se não for, já foi
O bonde do desejo segue rumo
Caixa, bumbo e sexo
Saudade na rampa do mundo

Seu nome é Jackie, Jackie,
Tequila
Seu nome é Jaqueline Misty
Tequila

Jackie foi nascer numa cabana em Noa Noa
Sol do Taiti na pele, nowboah
Seu pai cruzou o mar, duas filhas na canoa
Côco pra beber e leite de leoa
Jackie é uma menina tão bonita que enjoa
Enjôo de vertigem, viagem de avião
Hálito de virgem, dois olhos de amêndoa
Vaca, cadela, macaca, gazela
Linda toda, toda linda ela
Toda beleza se reconhece nela
Jackie Tequila coca-cola e água
Égua, língua, mingua minha mágoa
Originalmente gravada em 1994 no CD Calango
Macaco Prego
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Sony ATV
Eu sou macaco prego
O bicho mais bonito do terreiro
Só não vê quem é cego
Eu gosto de mim mesmo o tempo inteiro
Eu sou macaco prego
Custei pra dar um jeito no cabelo
Cuidado que eu te pego
Não vem passando o dedo no meu pêlo
O sol do meio dia é um chicote
Eu tenho algum trabalho pra fazer
Outro macaco entrou no meu caixote
Vou lá botar o mico pra correr
Eu sou macaco prego
O boy qe tá com ela é um martelo
Se gosto, me esfrego
Quem manda ter
Um corpo assim tão belo
Recato em macaco é bobagem
Não poderia ser de outra maneira
Receba essa singela homenagem
Oh dama de ondulante cabeleira
Eu sou macaco prego
Eu vivo e não me entrego
Não peço e não delego - satisfação
Eu sou macaco prego
Eu vivo e não me entrego
Não peço e não delego
Please to meet you
Sou macaco prego
Eu sou macaco prego Sou macaco prego
Sou macaco e não nego
Originalmente gravada em 1993 no CD Skank
Tão Seu
(Samuel Rosa, Chico Amaral)
Frege, Sam Music
Eu sinto sua falta
Não posso esperar tanto tempo assim
O nosso amor é novo
É o velho amor ainda e sempre

Não diga que não vem me ver
De noite eu quero descansar
Ir ao cinema com você
Um filme à toa no Pathé

Que culpa a gente tem de ser feliz
Que culpa a gente tem, meu bem
O mundo bem diante do nariz
Feliz aqui e não além

Me sinto só, me sinto só, me sinto tão seu
Me sinto tão, me sinto só e sou teu

Eu faço tanta coisa
Pensando no momento de te ver
A minha casa sem você é triste
E a espera arde sem me aquecer

Não diga que você não volta
Eu não vou conseguir dormir
À noite eu quero descansar
Sair à toa por aí

Me sinto só, me sinto só, me sinto tão seu
Me sinto tão, me sinto só e sou teu
Originalmente gravada em 1996 no CD O Samba Poconé
Balada do Amor Inabalável
(Herbert Vianna, Paulo Sérgio Valle)
Tapajós (EMI)
(Samuel Rosa, Fausto Fawcett)
Sam Music, Tapajós

Leva essa canção de amor dançante pra você lembrar de mim
Seu coração lembrar de mim
Na confusão do dia-a-dia no sufoco de uma dúvida
Na dor de qualquer coisa
É só tocar essa balada de swing inabalável que é o oásis do amor
Eu vou dizendo na sequência bem clichê
Eu preciso de você

Pa-nan-nan...

E' forca antiga do espírito virando convivência de amizade apaixonada
Sonho, sexo, paixão
Vontade gêmea de ficar e não pensar em nada
Planejando pra fazer acontecer ou simplesmente refinando essa amizade
Eu vou dizendo na sequência bem clichê
Eu preciso de você

Mesmo que a gente se separe por uns tempos ou quando você quiser lembrar de mim
Toque a balada do amor inabalável
Swing de amor nesse planeta
Mesmo que a gente se separe por uns tempos ou quando você quiser lembrar de mim
Toque a balada seja antes ou depois
Eterna Love Song de nós dois
Originalmente gravada em 2000 no CD Maquinarama
ROCK YOUR BABIES COLETÂNEAS COLEÇÕES NA MÍDIA LOJA
ROCK YOUR BABIES COLETÂNEAS COLEÇÕES NA MÍDIA LOJA
Clique para ver como era a música na versão original e como ela ficou no arranjo Rock Your Babies

(atenção: os sons de crianças e bebês nestes audios não constam das canções existentes nos CDs)
Devagarinho, o Skank veio chegando quietinho e, quando a gente menos esperava, ele tomou de assalto nossas vidas com suas canções. O seu jeito alegre e suas boas letras fazem deste Rock Your Babies uma experiência e tanto para quem acaba de nascer. A suavidade de Dois Rios abre este CD e inunda o quarto de calma. Sutilmente você já tem sua criança em seus braços para acaricia-la e cantar os versos que um dia esperarão uma Resposta. Se a hora for de brincadeiras, Vou Deixar levará a sua imaginação para onde ela quiser e, juntos se banharão nos versos de Três Lados de um triângulo de amor entre pai, mãe e filho. Te Ver é uma daquelas declarações de amor que foi feita sob medida para quem está no berço. E Ainda Gosto Dela é pra começar seu dia sem lembrar se você viveu ou sonhou. Dance sem medo de ser feliz ao som de Garota Nacional com seu ritmo contagiante adaptado agora para o estilo Rock Your Babies. Jackie Tequila é apenas para te lembrar que everything’s gonna be alrigth, ainda que nem todos os dias sejam coloridos. Para encantar sua criança que tal fingir que está na selva à procura de um Macaco Prego? E quando à noite, o cansaço chegar, sussurre nos doces ouvidos que aguardam a chegada do sono reparador: me sinto só, me sinto Tão Seu. Um Amor Inabalável foi construído entre vocês e ninguém há de tirar isto! Palavra de Rock Your Babies!
Compartilhe com seus amigos
j Deslize o dedo sobre as capas para ver mais k


i f t